40 Receitas sem carne que dão um show de sabor

0

Quais são as vantagens de não comer carne? As dietas veganas e vegetarianas têm sido associadas a um menor risco de doenças cardiovasculares, menos câncer, melhora da pressão arterial e diabetes. As dietas podem alterar o metabolismo e a inflamação.

Como você pode substituir a carne no veganismo?

“Atletas veganos ou vegetarianos podem substituir a carne vermelha por alimentos como lentilha, grão de bico, feijão em geral, alimentos ricos em proteínas, vitaminas e minerais. Eles também optam por suplementos protéicos de origem vegetal para compensar a falta de proteína.

1 – Panquecas de espinafre com trigo sarraceno

Acredita-se que a primeira panqueca tenha sido feita quando uma mulher acidentalmente derramou um pouco do mingau no fogão e descobriu que a mistura era rápida de preparar, fácil de usar e muito saborosa. Uma história um tanto quanto inusitada, mas assim nasceu as panquecas que conhecemos hoje.

A receita de hoje será as Panquecas de espinafre com trigo sarraceno e não há nada de carne em sua composição. Aprenda a preparar essa receita no seu café da manhã para que você e sua família possa saborear. Não perca mais tempo!

Ingredientes

Hoje iremos apresentar uma receita fácil e prática para um lanche da tarde ou para reuniões com amigos e família.

  • 3 ovos grandes
  • 2 xícaras de leite de vaca ou de amêndoas
  • 1 xícara de água
  • 1 colher de sopa de azeite de oliva
  • 1 1/2 xícara de trigo sarraceno (ou farinha de trigo comum)*
  • sal, molho tabasco e pimenta a gosto
  • 2 mãos cheias de folhas de espinafre lavadas e secas
  • 10 a 20 folhas de manjericão lavadas e secas
  • * Encontrado em lojas de cereais, mercadões ou casas especializadas. 
  • 3 beterrabas cruas, descascadas e picadas
  • azeite de oliva até dar liga (cerca de 2 colheres de sobremesa no total)
  • sal e pimenta a gosto
  • 3/4 xícara de queijo de cabra picadinho ou fatiado
  • folhas de rúcula ou alface

Viu como é prática?, além de ter um fácil preparo ainda vai fazer muito sucesso com a criançada e com a galera reunida.

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes com um mixer, processador ou liquidificador. Deixe a massa descansar na geladeira por pelo menos 30 minutos ou até 8h. Enquanto a massa descansa, prepare o recheio de sua preferência ou veja a sugestão super hiper light abaixo.

Recheio: Bata a beterraba picada no processador por cerca de 30 segundos ou até ela estar triturada. Acrescente azeite, sal e pimenta e bata novamente.

Retire a massa da geladeira e deixe descansar por 5 minutos. Esquente bem uma frigideira anti-aderente, jogue um fio de óleo, coloque a massa, aguarde cozinhar e vire a panqueca. Renove o fio de óleo a cada vez.

Monte as panquecas e sirva em seguida. Se quiser deixar uma parte para servir nos dias seguintes, guarde as panquecas e os ingredientes do recheio separadamente em recipientes tampados na geladeira e monte os crepes logo antes de servir.

2 – Conchiglione com Ricota e Espinafre

Massa de grão duro em forma de mexilhão, daí o nome, Conchiglione é uma variante da massa tradicional, que foi desenvolvida por volta de 1100 por sicilianos de origem árabe-mourisca. Além da combinação com frutos do mar, outros recheios também são muito apreciados, como a ricota, a carne e o queijo.

Mas desta vez essa receita não haverá nada de carne e é super delicioso. O Conchiglione com Ricota e Espinafre é uma receita ideal para se preparar para a família saborear, e é uma receita especial sendo uma boa ideia tentar aprender a prepará-lo.

Ingredientes

Para a receita de hoje trouxemos um prato que vai dar água na boca só de olhar, deixando todos ansiosos para devorar.

  • Massa para conchiglione*
  • 250g de ricota fresca
  • 1 maço de espinafre
  • Pimenta do reino à gosto
  • Noz moscada à gosto
  • Sal à gosto
  • 2 colheres (sopa) farinha de trigo
  • 400 ml de leite
  • Manteiga
  • Alho
  • Cebola

* Não especifiquei a quantidade de massa pois vai depender da quantidade de recheio que você vai utilizar em cada conchinha. A sugestão é 1 colher de sopa de recheio para cada concha.

Depois de devorar esse prato todos só vão querer bis, então prepare a sua cozinha e os ingredientes para fazer novamente.

Modo de Preparo

Leve a massa para cozinhar. Siga as instruções no pacote da massa (eu geralmente deixo passar mais uns 2 minutinhos).

Enquanto isso, prepare o recheio. Você precisa cozinhar o espinafre antes de picá-lo e misturá-lo à ricota. Deixe cozinhar por aproximadamente 5 minutos. Escorra bem a água e pique bem fininho.

Em uma vasilha à parte, misture o espinafre à ricota esfarelada. Tempere à gosto. Eu coloco noz moscada, pimenta do reino e sal. Reserve.

Prepare o molho branco. Você vai dourar um pouco de cebola na manteiga, depois adicionar 1 colher e meia de farinha de trigo. Mexa bastante para não empelotar. É aí que você coloca o leite e mexe até engrossar. Adicione noz moscada e queijo parmesão. Reserve.

Escorra a massa e recheie com 1 colher bem farta do nosso recheio. Arrume as conchas em um refratário e regue com o molho branco. Salpique mais queijo por cima e leve ao forno, para dar uma gratinada.

3 – Proteína de Soja Xadrez

Mais uma receita que não possui carne em sua composição se tornando uma bela receita e bem especial para muitas pessoas. Aprenda hoje a preparar essa receita, assim pode ter mais habilidade na cozinha e muito mais receitas você pode aprender depois que dominar essa.

A Proteína de Soja Xadrez está sendo explicada abaixo, então preste a atenção necessária, para que nada saia do controle. Sem mais enrolações, aprenda a preparar hoje essa receita que não tem carne e dá um show de sabor, não perca tempo!

Ingredientes

Apresentamos uma comida maravilhosa para deixar todos apaixonados pela beleza e pelo sabor, garantindo satisfação.

  • 1 cebola picada em quadradinhos
  • 1 xícara (de chá) de pimentão amarelo
  • 1 xícara (de chá) de pimentão verde
  • 1 xícara (de chá) de pimentão vermelho
  • 1/2 colher (de sopa) de gengibre ralado
  • 1 xícara (de chá) de proteína texturizada de soja grande
  • 1 xícara (de chá) de broto de bambu (takenoko) cortado em cubinhos (opcional)
  • 3/4 de xícara (de chá) de shoyu
  • 1 e 1/2 colher (de sopa) de amido de milho
  • 1 xícara (de chá) de amendoim torrado e descascado, sem sal
  • Sal a gosto

Não tenha pena de devorar essa delícia apenas pela sua beleza, pois bem sabemos que na barriga ela tem muito mais contribuição.

Modo de preparo

Ferva 3 xícaras e meia de água, hidrate a proteína e coloque o shoyu. Rale o gengibre e adicione na vasilha da proteína, mexa bem e deixe descansar.

Pique a cebola em quadradinhos, assim como o pimentão vermelho, o verde e o amarelo. Faça o mesmo com o broto de bambu.

Escorra a proteína de soja, assim que ela estiver suficientemente hidratada (mais mole) e reserve a água. Em uma panela coloque 3 colheres de sopa de óleo vegetal e refogue a proteína, em seguida acrescente o broto de bambu, depois os pimentões, mexendo bem, e por último adicione a cebola à mistura. Cuidado para os ingredientes não ficarem muito moles.

Misture o amido de milho com a água com shoyu e gengibre e despeje na panela.

Tempere com sal a gosto e coloque o amendoim. Refogue por mais um minutinho e desligue. Se quiser, regue com óleo de gergelim torrado. Está pronto!

4 – Bolonhesa de Lentilha

Bolonha é uma comuna italiana na região de Emilia-Romagna ( que é a capital). Surgiu a deliciosa massa à bolonhesa, que deveria ter sido criada pelo inventor do rádio, Giglielmo Marconi. É o que diz a lenda. E foi assim que surgiu essa bela receita, para que hoje possamos ter uma receita espetacular, que podemos aprender.

A Bolonhesa de Lentilha é uma receita no qual não possui carne e dá um show de sabor. Aprenda a preparar essa receita, para deixar asa suas tarde mais saborosas. Quando estiver aprendendo verá o quão impressionante é preparar essa receita.

Ingredientes

Essa receita tem tudo para ser o maior sucesso para aqueles que gostam de refeições mais completas e saudáveis.

  • 1/2 xícara de lentilha
  • 1/2 xícara de vinho tinto
  • 2 latas de tomate sem pele
  • 1 cebola picadinha
  • 4 dentes de alho amassados
  • Azeite de oliva
  • Louro, sal e pimenta à gosto

Depois dessa refeição pra lá de completa e que vai fazer muito bem ao seu corpo não tem como não compartilhar essa maravilha com os amigos.

Modo de preparo

Comece colocando a lentilha de molho no vinho tinto por cerca de 30 minutos em uma panela. Enquanto a lentilha absorve o vinho, prepare o molho de tomate: em uma panela, doure o alho e a cebola no azeite. Antes do alho começar a dar ares de tostado, acrescente os tomates, com suco e tudo.

Reduza o fogo e vá esmagando os tomates com a colher, para que ele fique em pedaços pequenos e irregulares. Tempere seu molho com sal e pimenta. Eu gosto muito de pimenta calabresa, mas tem que tomar MUITO cuidado pra não ficar mais apimentado que o desejado. Vá com calma.

Desligue o fogo e retorne a atenção para a lentilha. O vinho já deve ter sido quase que totalmente absorvido. Acrescente 1 xícara de água e uma folha de louro e leve ao fogo médio para baixo.

A meta é termos lentilhas cozidas mas sem desmanchar e sem caldo. Caso 1 xícara não seja o suficiente para cozinhar sua lentilha, acrescente mais água aos pouquinhos.

Enquanto a lentilha cozinha, aproveite para cozinhar sua massa de preferência. Use uma panela grande. Lentilha cozida e sequinha? Pode retirar as folhas de louro e misturar a lentilha no molho de tomate. Aproveite para experimentar pois como não temperamos a lentilha, pode ser necessário acrescentar mais sal. Tá pronto.

5 – Moqueca de Banana

Para alguns estudiosos da gastronomia brasileira, a origem da moqueca brasileira remonta à caldeirada trazida pelos portugueses, à qual os africanos acrescentavam ingredientes de sua tradição culinária. Essa associação – peixe e farinha – foi preservada na combinação de moqueca e mingau.

A Moqueca de Banana é mais uma receita dessas que não possui carne em sua composição e é impressionante o seu sabor, e se você aprender, não se arrependerá. Não perca e compreenda a forma que essa receita é feita e assim você verá o quão especial ela pode ser.

Ingredientes

O prato de hoje tem influências de diversas culturas e temperos variados sendo perfeito para quem quer tentar algo novo na cozinha.

  • 3 bananas da terra cortadas em rodelas de 0,5cm
  • 2 tomates frescos picados grosseiramente
  • 1 cebola grande picada grosseiramente
  • 2 dentes de alho amassados
  • 1 lata de tomates sem pele processada com o suco dos tomates até virar um molho de tomate
  • 1 pimentão verde pequeno picado grosseiramente
  • 1 vidro pequeno de leite de coco
  • 1 colher de sopa de gengibre fresco ralado
  • Um punhado de salsa, cebolinha e coentro
  • Azeite de oliva e/ou dendê
  • Sal e pimenta à gosto [para esta receita, prefiro a pimenta calabresa]

Após se deliciar com esse banquete diferenciado, você com certeza vai querer repetir a dose e testar novos sabores.

Modo de preparo

Em uma panela não muito pequena, doure o alho, a cebola, o pimentão e o gengibre ralado em azeite de oliva ou dendê, como preferir.

Quando estiver dourando mas não queimando, acrescente os tomates frescos, o molho de tomate e o leite de coco. Abaixe um pouco o fogo e deixe que os sabores de todos os ingredientes se misturem bem por cerca de 5 minutos.

Enquanto sua moqueca está apurando sabores, aproveite para preparar as bananas. Em uma frigideira, frite as bananas em um pouquinho de azeite de oliva. Salpique as bananas com sal e pimenta. As bananas estarão prontas quando ficarem bem amarelas e com partes douradas. Eu usei uma bistequeira, dessas com frisas, no lugar da frigideira. As bananas ficaram listradinhas.

Acrescente as bananas à moqueca e prove para então temperar à gosto. Assim que estiver com o sabor perfeito, desligue o fogo. Na hora de servir, coloque a salsinha, cebolinha e coentro por cima. Eu ainda coloquei algumas pimentas biquinho, que amo.

6 – Espaguete de Legumes

Eles primeiro seguiram uma dieta sem glúten e se juntaram à classe. E, como alternativa às massas tradicionais, logo apareceram nos cardápios dos restaurantes. Eles são chamados de espaguete vegetal e, na verdade, são longas tiras de vegetais como cenoura, pêssego e abobrinha.

Essa receita de Espaguete de Legumes é uma das receitas de hoje que realmente possuem um poder em seu sabor, assim sendo bem conhecido por algumas pessoas. Se você nunca experimentou essa receita, que tal preparar para saborear com família? Aqui você pode!

Ingredientes

Esse lanche é perfeito, pois é feito com sobras das comidas de um almoço de domingo, sendo ótimo para uma segunda preguiçosa.

  • 1 abobrinha média para grande
  • 1 cenoura média
  • 1/2 pimentão amarelo ou vermelho picadinho
  • 3 dentes de alho esmagados
  • Azeite, sal e pimenta à gosto

O seu dia mundial da preguiça nunca foi tão bem aproveitado e delicioso antes de você conhecer essa receita.

Modo de Preparo

Lave bem a abobrinha e a cenoura. Descasque a cenoura e mantenha a abobrinha com casca.

Com seu espiralizador de legumes, corte tanto a abobrinha quanto a cenoura. O resultado vai ser um espaguete longo de vegetais. Se não tiver o espiralizador, pode usar um ralador e ralar os vegetais no sentido do comprimento. Tem um descascador de legumes dos mais simples, que tem a lâmina, esse raladorzinho e um boleador de frutas. Esse ralador funciona bem pra essa receita!

Em uma frigideira grande, doure o alho e o pimentão. Quando o alho estiver dourado e o pimentão mais molinho, acrescente a cenoura e refogue por cerca de 4 minutos. Acrescente a abobrinha e desligue o fogo 2 minutos depois. Caso sinta necessidade de acrescentar um pouquinho de água no processo, pra não queimar/grudar, pode fazer.

Por fim, tempere seu espaguete com sal e pimenta à gosto.

7 – Sopa de Cenoura com Gengibre

Originária da Ucrânia e tradicionalmente consumida em toda a Europa Oriental, a sopa borscht é preparada com beterraba fresca, cenoura, cebola, caldo de limão, manteiga, óleo e endro. A sopa pode ser servida quente ou fria e será uma explosão de sabor.

Mais uma receita desse artigo que dá um show de sabor entre muitas receitas, sendo ela uma receita que não possui carne em sua composição. Não perca tempo e prepare essa bela receita para sua família saborear e ficar com água na boca, e sem dúvidas eles irão adorar.

Ingredientes

Para auxiliar nas preparações do seu almoço de domingo apresentamos essa receita que com certeza vai acabar rapidinho.

  • 4 cenouras médias descascadas e cortadas em rodelas
  • 1/2 cebola picada
  • 1/2 pimentão vermelho ou amarelo picado
  • Um pedacinho de gengibre [tipo metade do que está na foto] picado
  • 1 litro de água filtrada
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • Sal a gosto

Nos conte se sobrou alguma coisa ou se seu cachorro ficou triste por não ficar nem um pedacinho pra ele experimentar.

Modo de Preparo

Refogue a cebola, o pimentão e o gengibre no azeite. Quando a cebola estiver transparente, é hora de acrescentar a cenoura.

Misture bem seu refogado à cenoura e acrescente a água. Deixe cozinhar até que as cenouras estejam macias. Se necessário, acrescente mais água. Caso deseje acelerar o processo, pode usar panela de pressão.

A cenoura tá cozida? Pode desligar o fogo e preparar o liquidificador. Bata os vegetais cozidos no liquidificador até que vire um creme uniforme e perfumado. Tá pronto!

8 – Rocambole de Proteína de Soja

Originalmente, este tipo de bolo era simplesmente doce e foi trazido da Europa durante a Era Imperial. Com o tempo, tornou-se geral. E foi nas cozinhas dos usineiros que se tornou um dos doces mais consumidos em todo o Brasil.

Desta vez vamos apresentar o Rocambole de Proteína de Soja, que não possui carne e seu sabor é espetacular, podendo cair bem no seu paladar e com certeza você não vai se arrepender. Não perca e aprenda a preparar mais essa receita!

Ingredientes

Este prato é para aqueles que não abrem mão de um café da manhã balanceado e delicioso, é ideal para pessoas de todas as idades.

  • 3 dentes de alho picados
  • 1/2 cebola picada
  • 2 xícaras (de chá) de proteína de soja miúda
  • 1 colher (de sopa) de vinagre branco
  • 1 pacote (cerca de 68g) de creme de cebola
  • 1 colher (de sopa) de orégano desidratado
  • 1/4 de xícara (de chá) de aveia em flocos finos
  • 1/2 xícara (de chá) de farinha de trigo integral – se não ficar com a liga adicione mais, aos poucos
  • 2 colheres (de sopa) de azeite
  • Sal a gosto
  • Pimenta do reino a gosto
  • Azeite para regar
  • 1 xícara (de chá) de purê de batata bem temperadinho
  • 1/2 xícara (de chá) de cenoura ralada
  • 1/2 xícara (de chá) de couve manteiga picada
  • 1 pacote de molho de tomate pronto
  • 1/2 xícara de água para o molho não ficar muito grosso
  • alho, cebola, cheiro verde, manjericão, sal a gosto.

O dia daqueles que se deleitam com essa primeira refeição será muito mais produtivo, com bastante energia para aproveitar.

Preparo da proteína de soja

Eu costumo deixar a proteína de soja de molho em água (o dobro) em temperatura ambiente até ficar macia, em seguida lavo bem e espremo para tirar o máximo possível de água. Nesta receita é muito importante que a proteína não esteja muito molhada, porque pode atrapalhar na liga da massa do rocambole.

Modo de preparo

Em uma panela, coloque um fio de óleo e refogue o alho, acrescente a cebola picada e refogue mais um pouco. Acrescente a proteína de soja hidratada e bem espremida, o vinagre branco e tempere com sal a gosto. Refogue por 5 minutos e adicione o creme de cebola e o orégano, misturando bem para espalhar o tempero. Se gostar, adicione pimenta do reino a gosto.

Espere esfriar por 15 minutos e adicione a aveia em flocos finos, a farinha de trigo integral e o azeite. Misture bem e aperte a massa com as mãos. Ela estará no ponto quando estiver bem grudadinha. Caso necessário, se ficou muito úmida, adicione mais farinha, ou mais azeite, se ficou muito seca, mas sempre aos poucos.

Pré-aqueça o forno. Em uma superfície coberta com filme de PVC, distribua a massa apertando bem para não correr o risco de abrir. Recheie com o que você preferir, eu usei o purê de batata, cenoura e couve manteiga.

Enrole cuidadosamente o rocambole com o auxílio do plástico, apertando levemente para firmar bem. Em uma travessa coloque 2 conchas do molho, disponha o rocambole e cubra com o restante do molho. Asse em forno médio por 25 minutos ou até o rocambole estar completamente assado. Regue com azeite para servir. Está pronto!

Molho: Prepare o molho da maneira que você preferir. Eu costumo refogar 2 dentes de alho, meia cebola picada em um fio de óleo. Adiciono o molho, a água, tempero com sal a gosto e uma pitada de açúcar, e quando começa a borbulhar adiciono os temperos, depois desligo.

9 – Seitan ao Molho Madeira

O Seitan é originário da China e do Japão e é consumido pelos monges budistas há séculos. Ao contrário de outros substitutos veganos ricos em proteínas à base de soja, o seitan é feito a partir do desenvolvimento de glúten na massa de trigo. O Seitan é rico em proteínas e pobre em gorduras.

E desta vez vamos apresentar o Seitan ao Molho Madeira, ele não possuindo carne em sua composição e mesmo assim ele dá um show de sabor, fazendo muitos adorarem essa receita. Você pode aprende a preparar essa receita hoje em sua casa, não perca tempo!

Ingredientes

Esta receita é indicada para quem é amante das massas e adora completar com molhos saborosos.

  • 4 xícaras (de chá) de farinha de trigo branca
  • 1 e 1/2 xícara (de chá) de água
  • água para deixar de molho e para lavar
  • Molho para o cozimento:
  • 2 colheres (de sopa) de óleo
  • 3 dentes alho picados
  • 1/2 xícara (de chá) de cebola picada
  • 3 dedos de gengibre cortados (+- 3cm)
  • 1 folha de louro
  • 1/3 de xícara (de chá) de molho tomate
  • 1/2 xícara (de chá) de shoyu
  • 1 e 1/2 xícara (de chá) de água
  • 1/4 de xícara (de chá) de vinho tinto seco (procure uma marca sem isinglass)
  • 1/3 de xícara (de chá) de champignon picados
  • 1 colher (de sopa) de amido de milho misturada com 2 colheres (de sopa) de água

Molho para o cozimento (receita acima), mas coado (passe em uma peneira para tirar os pedaços dos outros ingredientes e ficar só o caldo)

Mesmo quem não é apaixonado pelas massas vai querer anotar a receita para reproduzir em casa e se regalar.

Modo de preparo

Seitan: Coloque a farinha de trigo e a água em uma vasilha e sove por 10 minutos, até obter uma mistura homogênea. Faça uma bolinha com a massa, cubra com água e deixe de molho por 8 horas. Passado este tempo, coloque esta massa em um escorredor (sobre uma bacia também), e lave até a água sair transparente. (Veja o vídeo)

Deixe o seitan no escorredor, enquanto isso prepare o molho.

Molho para o cozimento: Em uma panela de pressão, em fogo médio, coloque o óleo e refogue o alho e a cebola até ficarem dourados. Adicione o gengibre picado, o molho de tomate, o shoyu, a água e a folha de louro e deixe ferver. Quando estiver fervendo, coloque o seitan, jogue um pouco do caldo sobre ele e tampe. Deixe cozinhar por 20 minutos depois que pegar pressão e desligue.

Coloque o seitan com o caldo em uma vasilha, tampe e deixe marinando na geladeira por 8 horas. Para absorver melhor o molho, faça alguns furinhos nele. Retire o seitan do molho e corte-o em pedaços.

Em uma frigideira com cerca de 2 colheres de sopa de óleo, frite estes pedaços de seitan até ficarem douradinhos. Organize em uma travessa que possa ir ao forno e reserve.

Molho Madeira: Coe o molho do cozimento e coloque-o em uma panela. Adicione o vinho, o champignon e o amido de milho com a água. Misture e deixe ferver.

Jogue este molho sobre os pedaços de seitan da travessa e leve para assar a 240ºC por 30 minutos, e na metade do tempo, regue o seitan com o molho. Coloque o seitan no prato em que será servido e está pronto!

10 – Almôndega de pinhão

O nome “almôndegas” deriva do que os árabes chamavam de “al-Búndiga” (“a bolinha”), já que tudo que tinha formato redondo era chamado de “Búndiqa”. O prato tem origem na região da antiga Pérsia, no século XII, quando este povo desenvolveu o “Koofthe” (a “carne picada” de ovelha).

Normalmente as Almôndegas seriam de carne, mas agora será as Almôndega de pinhão que será introduzida, que não possui carne e seu sabor é espetacular. Você pode aprender em casa a preparar essa receita, e fazer a sua família adorar.

Ingredientes

Se você está precisando de ideias para fazer um jantar romântico inesquecível, temos a indicação certa para a perfeição.

  • Pinhão cozido e descascado (ver NOTA) – 3 xíc. = 420g
  • Farinha de trigo integral – 1/2 xíc. = 65g
  • Cebolinha picada – a gosto (usei 1/2 xíc.)
  • Dentes de alho – 3 unidades
  • Óleo vegetal (usei óleo de girassol) – 2 colheres de sopa
  • Páprica defumada – 1 colher de chá (opcional)
  • Sal – 1 colher de chá
  • Água – 60ml

O seu jantar romântico com certeza será ainda mais apaixonante, e se prepare pois no fim pode rolar até um pedido de casamento.

Modo de preparo

Aqueça o óleo numa panela e adicione o alho picado, deixe até dourar. Acrescente o pinhão, a páprica defumada e o sal. Misture tudo e deixe cozinhar por um minuto, mexendo de vez em quando para não queimar.

Transfira para o processador e adicione a farinha, a cebolinha e a água. Triture até ficar homogêneo. Modele as almôndegas do tamanho que preferir, utilizei uma colher de sopa para medir a quantidade de cada uma.

Transfira para uma assadeira antiaderente, ou untada de óleo, e leve ao forno preaquecido a 200ºC por cerca de 20 minutos. Outra forma de preparar, que por sinal acho mais saboroso e suculento, é colocar as almôndegas numa panela e cozinhar com molho de tomate por alguns minutos.

11 – Farofa de Proteína Texturizada

A farofa teve origem nos índios tupi-guaranis e sua invenção precedeu a colonização do Brasil pelos portugueses. … Hoje a farofa é usada como guarnição e tem como ingrediente principal a mandioca ou a farinha de milho, junto com ingredientes como bacon, cebola, alho e outros.

E hoje apresentamos a Farofa de Proteína Texturizada que é uma receita que não possui carne, e é uma receita bem saborosa. Para conseguir preparar, leia com atenção o que se pede abaixo, nos ingredientes e no modo de preparo para que nada saia do controle.

Ingredientes

Para quem adora preparar receitas rápidas no micro-ondas, esse prato vai cair como uma luva de praticidade.

  • 1 xícara de proteína texturizada de soja (PTS) média
  • 1/2 xícara de óleo (milho, canola, girassol)
  • 1 pacote de creme de cebola
  • 2 xícaras de farinha biju (pode ser farinha de milho em flocos também)
  • 6 colheres de cheiro verde (salsinha e cebolinha) picado

Viu só como é fácil? seu micro-ondas vai se tornar o seu melhor amigo naqueles momentos em que a fome aparecer.

Modo de preparo

Misture a PTS e o creme de cebola em uma vasilha de alumínio ou vidro, e reserve. Esquente o óleo em uma panela, até ele ficar no ponto de fritura, caso queira fazer um teste jogue um pedacinho de PTS no óleo pra ver se ele frita, se sim, desligue o óleo. Tome cuidado para este não ficar quente demais, a ponto de queimar a mistura.

Despeje o óleo quente na mistura, para que o creme de cebola juntamente com a PTS fritem. Acrescente a farinha biju e o cheiro verde. Está prontinho para servir!

12 – Berinjela Recheada com Ricota

O veterinário também disse que a família trouxe a receita de berinjela recheada da Armênia, originalmente chamada de Hazan Kebab. Que além de ser um prato muito saboroso, também é prático e fácil de preparar. PREPARAÇÃO: Corte as beringelas como se fosse cortá-las em rodelas de 1 cm de espessura.

Desta vez a receita de Berinjela é Recheada com Ricota, e não tem carne, e ainda tem um sabor explosivo de bom. Preencha mais essa receita em sua mesa, você não irá se arrepender. Você e sua família poderá saborear bem e com certeza irão adorar.

Ingredientes

Esse delicioso prato feito no forno, vai deixar todos babando trazendo até os vizinhos com o seu cheiro maravilhoso.

  • 300 g de ricota fresca
  • 1 colher (sopa) de azeite (13 ml)
  • 4 talos de cebolinha fatiados
  • 3/4 de xí­cara (chá) de aveia em flocos (60g)
  • sal a gosto
  • 1 berinjela grande
  • 1 tomate sem sementes em cubos pequenos (80 g)

Prepare todos os assentos disponíveis na sua casa pois o que não vai faltar são visitas para experimentar.

Modo de Preparo

Vamos começar preparando o recheio. Amasse a ricota com um garfo. Misture bem todos os ingredientes e divida em 4 partes iguais. Reserve.

Agora vamos montar o prato. Corte a berinjela em 4 rodelas iguais. Apoie as rodelas em uma tábua e retire o miolo com a ajuda de uma colher (deixe 1 cm de miolo na base das berinjelas para o recheio não vazar por baixo). Tempere o interior com sal e distribua o recheio na cavidade de cada berinjela.

13 – Farofa com frutas e castanha

Mais uma receita de farofa, cujo a história já foi contada. E essa receita evoluiu tanto que hoje em dia tem muitas receitas que envolvem farofa, inclusive a Farofa com frutas e castanhas, sendo assim uma ótima receita para colocar na mesa e saborear.

Para conseguir saborear essa receita, você primeiro deve aprender e preparar em sua própria casa. Depois de aprender você poderá preparar quando quiser para muitos outros afins. Essa receita não tem carne, e o seu sabor é muito especial.

Ingredientes

Essa receita feita no liquidificador é bem descomplicada e rápida, sendo perfeita para quem não gosta de perder muito tempo na cozinha.

  • 2 dentes de alho picados
  • 1/2 xícara (de chá) de cebola picada
  • 1/3 de xícara (de chá) de azeitonas picadas
  • 1/2 xícara (de chá) de figos em calda picados
  • 1/2 xícara (de chá) de pêssegos em calda picados
  • 1/2 xícara (de chá) de uvas passas
  • 3/4 de xícara (de chá) de farinha de mandioca torrada
  • 1/2 xícara (de chá) de castanhas de caju torradas
  • 1 xícara (de chá) de salsinha picada
  • Sal a gosto

Depois de tanta praticidade fica comprovado que seu liquidificador tem bastante utilidade na cozinha não fazendo apenas ótimos sucos.

Modo de preparo

Em uma panela em fogo médio, coloque um fio de óleo e refogue o alho e a cebola até ficarem levemente dourados. Acrescente as azeitonas e refogue um pouco. Adicione os figos e os pêssegos picados e as uvas passas, tempere com sal a gosto, misture e refogue por um minuto.

Adicione a farinha de mandioca torrada, misture para envolver os outros ingredientes e por fim, acrescente as castanhas de caju e a salsinha picada. Misture e corrija o sal se necessário. Está pronto!

14 – Bolinhos de Abobrinha

Mais uma receita desse artigo que não possui carne e seu sabor é espetacular e impressionante, sendo ideal para você conseguir preparar para você, a sua família e seus amigos saborearem. Preencha sua mesa com mais essa receita e descubra uma ótima receita saborosa.

Para conseguir preparar os Bolinhos de Abobrinha você precisa ter a atenção necessária e ainda se tiver ajuda será mais fácil. Conheça essa receita e faça ela ser especial ao ponto de poder entrar na sua lista de favoritas, pois é uma receita realmente saborosa.

Ingredientes

Para os pais que estão com os filhos de férias em casa e precisam exercitar a criatividade, temos a receita perfeita.

  • 2 abobrinhas médias
  • 2 boas pitadas de sal
  • 1/3 copo de cebolinha picada
  • ½ copo de salsinha picada
  • ½ copo de farinha de trigo
  • ¼ copo de leite
  • 2 colheres de sopa de azeite

A criançada vai adorar a novidade, além de gastar um pouco de suas energias aproveitando um maravilhoso lanche.

Modo de Preparo

Rale as abobrinhas no ralo grosso. Ponha-as num escorredor e salpique o sal por cima. Mexa com cuidado e deixe repousar por no mínimo 1 hora. Coloque uma bacia por baixo, pois vai escorrer bastante água das abobrinhas.

Passado o tempo de descanso da abobrinha, aperte as abobrinhas entre as mãos para que a água saia por completo. Misture a abobrinha em uma vasilha com o resto dos ingredientes (menos o azeite). Mexa bem.

Esquente o azeite em uma frigideira antiaderente. Usando uma pequena concha, ponha um pouco da massa de abobrinhas no centro da frigideira. Deixe dourar por mais ou menos 2 minutos antes de virar o bolinho. Quando ele estiver bem tostadinho, retire o bolinho com uma espátula e absorva a gordura com papel toalha. Repita o processo até a massa acabar.

15 – Cuscuz Paulista de Legumes

O cuscuz paulista é um prato da cozinha brasileira e paulistana elaborado a partir do cuscuz berbere modificado com influências indígenas e imigrantes europeus, nomeadamente portugueses, espanhóis e italianos. Seu principal ingrediente é o fubá.

O Cuscuz Paulista de Legumes é uma receita diferente e não possui carne, e ainda assim possui um sabor impressionante. Se você nunca provou, saiba que é imperdível e é uma ótima opção aprender e provar. Não perca mais tempo!

Ingredientes

Nada como uma sobremesa para deixar a sua refeição ainda mais fabulosa, sendo um excelente acompanhamento.

  • 2 tomates médios maduros
  • 1/2 xícara (de chá) de água
  • 4 colheres (de sopa) de óleo vegetal
  • 3 dentes de alho grandes picados
  • 1 cebola grande picada
  • 1/2 xícara (de chá) de pimentões verdes picados
  • 1 e 1/2 xícara (de chá) de cenoura ralada
  • 1/2 lata de milho em conserva (pode usar milho cru também)
  • cerca de 300g de palmito picado (usei 1 vidro de pupunha)
  • 1 xícara (de chá) de azeitona picada
  • 1/2 lata de ervilha em conserva (pode usar a fresca)
  • 1 xícara (de chá) de cheiro verde
  • 1/2 xícara (de chá) de farinha de mandioca torrada
  • 1 e 1/2 xícaras (de chá) de farinha de milho grossa
  • 1 tomates fatiado para decorar
  • Sal a gosto

Esse prato com certeza irá trazer a sensação de uma explosão de sabores para quem experimentar, além é claro de deixar a vida mais doce.

Modo de preparo

Pique todos os ingredientes conforme a descrição. Bata os dois tomates no liquidificador com a água até ficar uniforme; reserve.

Em uma panela grande e em fogo médio, coloque o óleo vegetal e refogue o alho e a cebola até ficarem levemente dourados. Em seguida acrescente o pimentão picado, a cenoura ralada, o milho, o palmito e a azeitona. Tempere com sal a gosto e refogue até ficarem macios.

Acrescente os tomates batidos e misture novamente. Adicione a ervilha, o cheiro verde, misture e corrija o sal, caso for necessário.

Adicione a farinha de mandioca e misture novamente. Em seguida, acrescente a farinha de milho aos poucos, mexendo bem, até obter uma massa uniforme. Tome cuidado para não colocar muita farinha, senão seu cuscuz pode ficar muito seco. Nesta receita foi cerca de 1 xícara e meia.

Unte uma assadeira vazada no meio com um fio de azeite, coloque as rodelas de tomate e, se quiser, adicione azeitonas também.

Vá colocando a massa do cuscuz e apertando com uma colher, para que esta fique uniforme, “compactada”. Deixe descansar por 3 horas e desenforme. Sirva gelado, em temperatura ambiente ou esquente ele no microondas já desenformado. Está pronto!

Se você gostar, pode adicionar abobrinha picada ou ralada no lugar de algum ingrediente, que fica muito bom. Outro ingrediente que pode ser usado é a alga nori picadinha, ela dará um sabor a mais e um diferencial ao seu cuscuz!

Para armazenar: guarde na geladeira por até 3 dias em uma vasilha tampada.

16 – Suflê de Cenoura

Sua origem é incerta, mas os primeiros registros da receita remontam à França do século XIX. Algumas fontes afirmam que Marie-Antoine Carême foi a primeira cozinheira a servir um suflê, outras afirmam que o restaurateur Anthelme Brillat-Savarin foi o primeiro a escrever sobre o prato em seu livro Filosofia do Gosto.

Aprenda a preparar mais essa receita que possui uma história interessante. Hoje existem muitos Suflê, e ele ainda tem o Suflê de Cenoura, que é uma receita que não tem carne e dá um show de sabor. Você não vai se arrepender de aprender a preparar, não perca mais tempo!

Ingredientes

Para a receita de hoje escolhemos ingredientes de fácil preparo e que irão deixar a sua refeição ainda mais saborosa.

  • 4 cenouras médias
  • 1 xícara (chá) de leite
  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo
  • 1 colher (chá) de sal
  • 4 ovos (gemas e claras separadas)
  • Queijo parmesão ralado (pra polvilhar)
  • Noz moscada (ralada na hora)

Além de mais saboroso, o prato vai entregar uma nova sensação em seu paladar agradando até os mais exigentes.

Modo de preparo

Cozinhe as cenouras antes de mais nada. Pra ir mais rápido, eu cortei em rodelinhas. Dica da mamãe!

Depois de cozidas, bata no liquidificador as cenouras com o leite, a farinha de trigo, a noz-moscada e o sal. Leve a mistura ao fogo (médio), mexendo até engrossar (cerca de 5 minutos). Retire do fogo e acrescente as gemas uma de cada vez, sem parar de mexer.

Bata as claras em neve e incorpore à mistura, mexendo delicadamente. O movimento aqui precisa ser delicado senão as claras desmancham feito água e comprometem o creme do suflê.

Coloque a mistura em um refratário médio (20cm de diâmetro) ou em forminhas individuais. A receita rende pelo menos 8 forminhas individuais.

Polvilhe com o queijo parmesão e leve ao forno médio, pré-aquecido, até dourar. Retire do forno e sirva logo em seguida. A casquinha que forma no topo do suflê é uma delícia!

17 – Hambúrguer de lentilha

O hambúrguer como o conhecemos teve origem no século XVIII, principalmente no início da carne, e formou uma torta alimentar cada vez mais antiga. Começou com os tártaros, que não conheço XII, que tiram carne ou carne da sela e comem em todo o lado, a gravata ou o bife vira uma espécie de massa.

Mas a receita de Hambúrguer de hoje é o Hambúrguer de lentilha, que não usa a carne como um ingrediente, e ainda tem um sabor espetacular. Não perca tempo e aprenda a preparar mais essa receita para saborear com quem você quiser e quando quiser.

Ingredientes

Para aqueles que são amantes da cozinha rápida, trouxemos uma receita com ingredientes que você tem em casa.

  • 1 xíc. de lentilha crua
  • 1 xíc. de farinha de aveia (ou farinha de arroz para intolerantes a glúten)
  • 1 cebola grande
  • Sal a gosto
  • Salsa a gosto (opcional)
  • Óleo vegetal

Fazendo essa receita você aproveita aqueles ingredientes que já estão disponíveis sendo ainda uma opção muito ágil.

Modo de preparo

Em uma panela grande cozinhe a lentilha até ficar macia; Escorra a água e transfira para um prato grande. Amasse com ajuda de um garfo, não precisa ficar homogêneo, pode deixar alguns grãos inteiros para dar textura ao hambúrguer; Pique a cebola em cubinhos e doure no óleo vegetal. Para sujar menos louça indico você a dourar a cebola na mesma panela usada no cozimento da lentilha;

Misture a lentilha amassada com a cebola dourada, salsa picada, sal a gosto e farinha de aveia (ou outra farinha); Modele os hambúrgueres no tamanho e espessura que quiser; Aqueça um fio de óleo vegetal e frite o hambúrguer nos dois lados até ficar dourado. Os hambúrgueres  que você não for consumir congele sem fritar para os próximos dias.

18 – Quibe Assado de Berinjela

Uma receita que originalmente era feito de carne, mas modificaram com a inovação e criaram uma receita sem carne e cheia de sabor. Preencha sua mesa com mais essa receita e faça sua família ficar com água na boca e quando provar eles ficaram de boa aberta.

Outra receita que originalmente era de carne e a inovação a transformou criando uma receita que não tem. O Quibe Assado de Berinjela é uma receita que tem uma explosão de sabor, você não vai se arrepender de preparar mais esa receita.

Ingredientes

Para hoje preparamos uma receita com ingredientes saudáveis para as crianças, sendo ainda assim apetitosos aos seus olhos.

  • 1 berinjela grande (a minha tinha cerca de 500g)
  • 3 dentes de alho grandes
  • 1/2 xícara (de chá) de cebola picada
  • 1 colher (de sopa) de tahine (opcional)
  • Suco de 1 limão tahiti
  • 1/2 xícara (de chá) de cheiro verde picado
  • 1 colher (de sopa) de hortelã desidratada
  • 1 xícara (de chá) de trigo para quibe
  • 1 e 1/2 xícara (de chá) de água fervente
  • Sal a gosto
  • Pimenta do reino a gosto

Essa receita é perfeita para fazer com que as crianças comecem a gostar mais de alimentos saudáveis e os queiram na sua rotina diária.

Modo de preparo

Pré-aqueça o forno a 210ºC. Corte uma berinjela grande ao meio, no sentido do comprimento e faça cortes cruzados sobre sua superfície, formando losangos. Deixe estas metades da berinjela de molho em um litro de água com 1 colher de sopa de vinagre por 15 minutos.

Coloque estas metades da berinjela em uma assadeira forrada com papel manteiga, juntamente com 3 dentes de alho grandes, regue com cerca de 2 colheres de sopa de azeite, tempere com sal e pimenta do reino a gosto e leve para assar por 30 minutos ou até a polpa estiver macia.

Coloque o trigo para quibe em uma vasilha, adicione a água fervente, misture e deixe hidratando até a água secar totalmente, o que vai levar cerca de 15 minutos.

Retire a assadeira do forno e espere esfriar um pouco. Raspe toda a polpa da casca com o auxílio de uma colher e coloque em uma vasilha. Adicione os alhos assados picados, a cebola picada, o tahine, o limão, o cheiro verde, a hortelã e misture. Adicione o trigo hidratado e misture novamente. Tempere com mais sal, misture e coloque esta mistura em uma travessa ou forma untada com cerca de 20cmx20cm.

Leve para assar a 240ºC por 40 minutos ou até o quibe ficar levemente corado. Regue com azeite para servir e está pronto!

19 – Kibe Vegetariano

Kibe fez parte da cultura de dois países árabes e foi desenhada pelos cabelos do Brasil Sírio-Libanês. Não comecei ou o quibe era um alimento de classe menos preferido porque a carne era misturada com o trigo para fazer uma mistura entre os membros da família. Brasil não, essa realidade foi ajustada.

O Kibe Vegetariano é uma versão do kibe normal mais sem carne e exclusivamente para pessoas que gostam de comidas vegetarianas. Aprenda a preparar mais essa receita e deixe tudo ainda mais saboroso, e com um grande brilho, suas refeições se tornaram inesquecíveis.

Ingredientes

Esta receita é perfeita para apimentar o seu encontro romântico com ingredientes tidos como afrodisíacos.

  • 200g de trigo para kibe
  • 250g de ricota fresca ralada
  • 1 pimentão picadinho (vermelho ou amarelo deixam o kibe mais bonito)
  • 1 xícara de hortelã picada
  • 1 cebola grande ralada
  • Um punhado de cebolinha picadinha
  • 1 abobrinha média ralada
  • 1 cenoura média ralada
  • 2 tabletes de caldo de legumes (opcional – se preferir, pode trocar por 1 colher chá de sal)
  • óleo de girassol
  • Molho de soja e azeite extra virgem
  • Pimenta malagueta

Após o jantar todo mundo vai querer compartilhar a receita com os amigos, afinal todos merecem um pouco de diversão.

Modo de Preparo

Antes de seguir os próximos passos, coloque o trigo numa vasilha e adicione 200ml de água bem quente. Reserve. Uns 30 – 40 minutos de molho e o trigo estará hidratado e soltinho!

Refogue a cebola e um dos tabletes de caldo de legumes no óleo de sua preferência, em fogo médio. Antes que eles dourem, acrescente o pimentão picadinho e continue seu refogado por uns 2 minutinhos. A escolha da ordem dos ingredientes a serem refogados se dá de acordo com a textura deles. O pimentão é mais durinho, então vai primeiro para passar mais tempo no fogo. Em seguida, acrescente a cenoura e por fim, a abobrinha.

20 – Paella Vegana

Originária da Comunidade Valenciana, também conhecida como Paella Valenciana. O prato típico espanhol surgiu nos séculos XV e XVI como comida rural quando era preparado com arroz, azeite e sal numa frigideira redonda, larga e achatada com asas, denominada “paella”.

A Paella nessa receita é Vegana, pois não possui carne e pode ser bastante saborosa mesmo assim, se você é uma pessoa vegana ou não, mas gosta de receitas assim, porque não preparar? Aprenda a preparar e faça o possível para a receita ser bem saborosa.

Ingredientes

Para aqueles que acham que não conseguem cozinhar, preparamos uma receita com ingredientes fáceis de se utilizar.

  • 3 dentes de alho picados
  • 1/2 xícara (de chá) de cebola picada
  • 1/2 xícara (de chá) de cenoura picada em rodelas ou pedaços
  • 1 xícara (de chá) de grão-de-bico cozido
  • 1 xícara (de chá) de couve-flor picada
  • 1/2 xícara (de chá) de abobrinha brasileira picada
  • 1/2 xícara (de chá) de cogumelo champignon fatiado
  • 1/2 xícara (de chá) de pimentão verde picado
  • 1/2 xícara (de chá) de pimentão amarelo picado
  • 1/2 xícara (de chá) de tomate picado sem pele e sementes
  • 1 colher (de chá) de açafrão em pó (cúrcuma)
  • 1 xícara (de chá) de arroz do tipo agulhinha
  • 2 e 1/2 xícaras (de chá) de água
  • 2 folhas de alga nori picadas grosseiramente
  • 1/2 xícara (de chá) de cheiro verde picado
  • Sal a Gosto
  • Pimenta do reino a gosto
  • Azeite a gosto
  • 1 pimentão amarelo cortado em fatias
  • 1 receita de “peixe” vegano
  • 1 xícara (de chá) de ervilhas frescas descongeladas

Depois de seguir esse passo a passo todo mundo vai poder se tornar um mestre cuca e arrasar nos pratos.

Modo de preparo

Lave e pique todos os ingredientes conforme a descrição. Caso for decorar com “peixe” vegano, prepare-o com 4 horas de antecedência para poder marinar no molho.

Em uma panela em fogo médio, coloque um fio de óleo e refogue os 3 dentes de alho picados até darem uma leve douradinha, em seguida acrescente a cebola picada e refogue mais um pouco. Adicione a cenoura picada, o grão-de-bico cozido e refogue por cerca de 2 minutos. Acrescente a couve-flor picada, a abobrinha picada e o champignon e refogue mais um pouco. Acrescente o pimentão verde, o pimentão amarelo, tempere com sal a gosto e misture. Adicione o tomate, o açafrão em pó e misture novamente. Acrescente o arroz, a água, misture rapidamente e deixe cozinhando em fogo baixo até a água secar.

Quando a água estiver quase seca, experimente o sal e caso necessário acrescente mais. Tempere com pimenta do reino a gosto, adicione 2 folhas de alga nori picadas, o cheiro verde picado, regue com azeite e desligue o fogo. Se deixar sua paella com um pouquinho de água, ainda úmida, ela fica ainda mais gostosa!

Decore como preferir, eu usei o “peixe” vegano, pimentões amarelos fatiados, que preparei enquanto o arroz cozinhava (empanei os “peixes” e fritei, e refoguei os pimentões), e ervilhas frescas. Regue com azeite para servir. Está pronto!

21 – Ratatouille

Ratatouille: Ratatouille, prato típico da culinária francesa, originado na Provença no século XVIII. A abreviatura “rato”, da qual deriva a palavra “ratatouille”, era uma gíria militar para a comida dos soldados, que era uma mistura de feijão, batata e vários tipos de vegetais.

Essa receita é outra que não possui nenhum tipo de carne e é bem saborosa, podendo ser uma ótima alternativa para você. Preencha sua mesa com mais essa receita e deixe tudo mais saboroso e mais especial, não perca mais tempo e prepare!

Ingredientes

Essa receita é perfeita para ser feita no café da manhã com ingredientes moderados e ricos em vitaminas.

  • 2 mini berinjelas
  • 1 abobrinha pequena
  • 1/2 pimentão amarelo
  • 5 mini tomates [aqueles que não são nem uva, nem cereja e nem italianos, sabe?]
  • 1 cebola roxa pequena
  • 2 dentes de alho
  • 2 colheres de sopa de extrato de tomate
  • Azeite, sal e pimenta

Na sua refeição mais importante do dia esse é um prato excelente pois reúne simplicidade e ainda fornece energia.

Modo de preparo

Lave bem todos os vegetais e escove bem as cascas. Corte todos os vegetais em fatias finas, de cerca de 0,5cm de espessura. Coloque as fatias de berinjela de molho em água com vinagre e sal por cerca de 10 minutinhos para tirar o amargo. Ligue o forno em temperatura média.

Forre o fundo das suas mini travessas com o extrato de tomate [1 colher de sopa para cada deve ser o suficiente]. Acrescente em seguida um dente de alho espremido em cada potinho.

Comece a montagem do seu ratatouille em camadas verticais usando todos os vegetais fatiados de modo que fiquem intercalados e coloridos assim:

Regue seus vegetais com um pouquinho de azeite e aproveite para temperar com sal e pimenta. Leve seus potinhos ao forno, cobertos com papel alumínio por cerca de 20 minutos ou até que os vegetais estejam cozidos, mas não muito moles. Vai dar uma borbulhadinha de extrato de tomate por entre os vegetais e é totalmente normal.

Sirva seu ratatouille com arroz, couscous ou até mesmo uma massinha tipo de arroz.

22 – Purê de Cenoura com Requeijão

A tigela de purê de batata intimamente relacionada é feita com batatas sem pele e cortadas à mão, em vez de batidas. As receitas para fazer o prato apareceram em 1747 com uma entrada em The Art of Cooking, de Hannah Glasse. [1] Purê de batata desidratado e congelado está disponível em muitos supermercados.

Desta não é um purê que é feito com batata, mas sim é um Purê de Cenoura com Requeijão e é uma receita impressionante e saborosa. Não perca tempo e aprenda a preparar essa receita em sua casa e seu almoço será mais diferente e impressionante.

Ingredientes

A indicação de hoje é feita com ingredientes perfeitos para um lanche da tarde, sendo excelente para aquelas tardes chuvosas.

  • 3 cenouras médias
  • 3 xícaras de água (para ferver a cenoura)
  • 1/2 copo de requeijão cremoso (usei Danúbio Light)
  • 2 talos de salsinha
  • 1/2 cebola
  • Sal a gosto (usei um temperado)
  • Pimenta do reino a gosto
  • Noz moscada ralada na hora, a gosto

Sabemos que em dias de chuva só queremos um cobertor e a cama, e claro que não pode faltar um lanche para acompanhar.

Modo de Preparo

Primeiramente, vamos lavar as cenouras e descascá-las. Em seguida, cortamos em rodelas (acaba cozinhando mais rápido).

Em uma panela média, vamos cozinhar as cenouras na água. Costumo colocar temperinhos nesse momento como a salsinha e um sal temperado que tenho aqui em casa. Coloco também 1/2 cebola cortada grosseiramente (os nacos da cebola vão dar um gostinho especial ao caldo, deixando o purê mais gostoso).

Com a cenoura cozinha, vamos processá-la. Se você gostar de pedacinhos, não precisa “bater” tanto. Eu gosto de purê bem lisinho então passo a cenoura no processador de 3 – 5 minutos. Pra ajudar a processar a cenoura, coloco uma concha do caldo da cenoura (aqui fica a gosto do freguês, viu?). Feito isso, levo a cenoura pra panela do cozimento, sem o caldo.

Misturo à cenoura o requeijão. Ele dará toda a cremosidade necessária para o purê. Nesse momento, acrescento a pimenta do reino, a noz moscada ralada na hora e corrijo o sal.

23 – Bobó de Shiitake

A origem do prato é africana, por isso é típico da Bahia, o estado mais africano do Brasil. Um prato baiano que lembra o berim. “Bobó é um prato brasileiro de origem africana que faz sucesso na culinária baiana. O inhame bobó e o vinagre são os mais antigos, feitos desde o século XVII.

Desta vez o Bobó é de Shiitake e não possui carne em sua composição, e ainda sem carne é uma receita impressionante e saborosa. Preencha sua mesa com mais essa receita e deixe o seu almoço mais especial e bem mais importante.

Ingredientes

Para hoje temos uma receita com ingredientes perfeitos para ir ao micro-ondas, não perdendo o seu sabor natural.

  • 3 xícaras de aipim descascado e cortado pequeno
  • 2 xícaras de abóbora descascada e cortada pequeno
  • 1 pimentão verde pequeno picadinho
  • 1 cebola grande picadinha [aproximadamente 1 xícara generosa]
  • 150g de shiitake fresco picado
  • 3 colheres de sopa de azeite de dendê [se não tiver, pode usar de oliva]
  • 1 litro de caldo de legumes [usei caldo feito em casa]
  • 1 vidro pequeno de leite de coco [200ml]
  • 1 pimentinha malagueta com semente e tudo ou algumas gotas de molho de pimenta
  • Sal a gosto
  • Coentro – praticamente 1/2 xícara de coentro picadinho

O micro-ondas vai se tornar ainda mais útil no seu dia a dia depois dessa descoberta fantástica e deliciosa.

Modo de preparo

Em uma panela grandinha, doure a cebola no azeite de dendê até que ela fique macia. Acrescente então o pimentão verde e a pimentinha. A minha, colhi da horta aqui de casa – a primeira! É muito orgulho!

Agora é a hora do aipim e da abóbora irem pra panela. Refogue tudo bem refogado em fogo médio pra baixo e assim que começar a fritar com mais vigor, adicione o caldo de legumes.

Deixe seus vegetais cozinharem até que a abóbora e o aipim estejam bem macios. Não descuide da panela pra não grudar tudo no fundo! A abóbora vai cozinhar antes e o líquido da panela vai virando um creme aos poucos.

Tá tudo bem cozidinho? Misture o leite de coco e prove. Já vai sentir aquele gostinho de bobó Se precisar, coloque sal. Se você usou caldo de legumes desses em cubinhos, talvez não precise. É importante provar pra não se afogar em sódio desnecessariamente.

Desligue o fogo e processe seu bobó. Se tiver um mixer, é só bater ali na panela mesmo. Senão, um processador ou liquidificador funcionarão bem.

Em uma frigideira com um pouquinho de dendê ou azeite de oliva, salteie seus shiitakes até que estejam suculentos. Tempere eles com um pouquinho de molho de soja ou sal. Acrescente o shitake e o coentro picadinho na sua panela de bobó e seja feliz!

24 – Yakisoba

Yakissoba, assim como o macarrão, é de origem chinesa e significa literalmente “macarrão frito”. … As massas tornaram-se populares no Japão com a chegada de cidades portuárias que serviam macarrão chinês, originalmente conhecido como chuka-soba ou shina-soba.

Essa receita, desta vez, não possui carne e você poderá aprender para preparar para saborear em sua casa com a sua família. É uma receita bem saborosa e importante, não perca tempo e aprenda a preparar. Deixe a sua refeição mais importante!

Ingredientes

Essa receita conta com ingredientes perfeitos para aprimorar aquele almoço em família, com temperos maravilhosos e regionais.

  • 1 xícara (de chá) de cebola cortada em fatias finas
  • 1 xícara (de chá) de cenoura cortada em rodelas finas
  • 1 xícara (de chá) de pimentão cortado em tiras
  • 2 xícaras (de chá) de brócolis separado em pequenos floretes
  • 2 xícaras (de chá) de shimeji (usei o branco) separado em ramos
  • 2 xícaras (de chá) de repolho verde cortado em tiras
  • 1/2 xícara (de chá) de cebolinha picada
  • Óleo vegetal
  • Sal a gosto
  • 300 gramas de macarrão para Yakisoba
  • 1 colher (de sopa) de margarina vegetal, óleo ou azeite, ou óleo de gergelim torrado
  • 2 xícaras (de chá) de água
  • 1 xícara (de chá) de cogumelo shiitake (usei o desidratado, hidratei na quantidade de água acima e reaproveitei para o caldo)
  • 1/4 xícara (de chá) de shoyu
  • 1 colher (de chá) de açúcar cristal
  • 1 colher (de chá) de gengibre ralado
  • 1/2 xícara (de chá) de água
  • 2 colheres (de sopa) de amido de milho
  • 5 colheres (de sopa) de óleo de gergelim torrado

Seu tempero vai encantar sua mãe, avó e todos os cozinheiros da sua família, sendo até requisitado em mais encontros familiares.

Modo de preparo

Antes de tudo, pique todos os ingredientes: a cebola em fatias finas, o pimentão em tiras, a cenoura em rodelas finas, o brócolis em floretes, o repolho em tiras, o shiitake em tiras, e separe o shimeji em pequenos “buquês”. Prepare o macarrão conforme as orientações da embalagem.

Em seguida, prepare o caldo. Ferva as 2 xícaras de água, usei a que hidratei o shiitake, o shiitake, o shoyu, o açúcar e o gengibre. Misture a meia xícara de água com o amido de milho, acrescente na mistura fervida e misture até ficar grosso. Se sentir necessidade, acrescente mais 1 colher de sopa de amido de milho, dissolvida em água para não empelotar. Desligue, acrescente o óleo de gergelim torrado e misture. Reserve.

Frite o macarrão. Em uma panela ou frigideira grande, coloque 1 colher de sopa de margarina vegetal, ou 1 colher de sopa de óleo de gergelim, espere esquentar e jogue o macarrão já cozido. Deixe ele “fritando” até ficar coradinho dos dois lados. Coloque este macarrão em uma travessa e reserve.

Em uma frigideira grande (eu aproveitei a mesma frigideira que preparei o macarrão) coloque um fio óleo vegetal (usei o de milho), e acrescente a cebola, refogando até dar uma leve douradinha. Adicione a cenoura, refogue por cerca de 2 minutos e acrescente o brócolis, o pimentão e o shimeji. Refogue até o brócolis ficar macio. Adicione o repolho e tempere com sal a gosto (lembrando que o molho já é salgado). Adicione a cebolinha picada, desligue e jogue sobre o macarrão.

Se necessário, esquente o molho, e jogue-o por cima do macarrão e legumes. Está pronto!

25 – Nhoque de abóbora

O uso de batatas para fazer nhoque começou na Itália no século 16 e mais tarde foi introduzido em toda a Europa. Um dos tipos mais exclusivos de nhoque é feito com pão ralado, receita criada em Friuli, na Itália. Mas essa receita é um pouco diferente.

Sendo uma receita de Nhoque de abóbora, essa receita não possui carne e pode ser especial para muitas refeições. E para ser bem melhor ainda, você precisa saber a forma certa de preparar, que é a que está abaixo. Não perca tempo e aprenda mais essa receita!

Modo de preparo

Apresentamos a você essa receita com ingredientes que não podem faltar no seu churrasco, que com certeza vai arrasar.

  • Abóbora japonesa/cabotiá – metade de uma grande (1 kg)
  • Fubá fino (ou farinha de trigo branca) – 1 xícara (140 g) + um pouco para modelar
  • Fécula de batata – 1/2 xícara (70 g)
  • Azeite de oliva – 3 colheres de sopa (45 ml)
  • Sal – 2 colheres de chá (10 g)
  • Pimenta do reino – a gosto (opcional)

As comidas do churrasco com certeza irão derreter na boca, além de ficarem prontas com maior rapidez.

Modo de preparo

Pré-aqueça o forno a 230 °C. Retire as sementes da abóbora com uma colher e envolva com papel manteiga ou alumínio. Leve ao forno preaquecido por cerca de 40 minutos ou até a polpa estiver macia.

Retire do forno e, ainda quente, tire toda a polpa e transfira para um recipiente. Amasse bem com um garfo até formar um purê homogêneo, sem pedacinhos de abóbora. Reserve até esfriar.

Adicione o fubá, a fécula de batata, o azeite de oliva, metade do sal e a pimenta do reino. Misture bem até obter uma bola de massa lisa e firme. Se necessário, adicione mais fubá. Polvilhe uma superfície lisa com um pouco de fubá e faça rolinhos com pequenas porções da massa. Corte em pedaços de aproximadamente 2 cm e reserve.

Leve uma panela grande com água ao fogo alto. Assim que ferver adicione o restante do sal.

Com o auxílio de uma escumadeira, mergulhe cerca de 10 nhoques por vez na água fervente. Deixe cozinhar até subirem à superfície. Retire os nhoques, escorrendo bem a água, e transfira para um recipiente. Adicione um fio de azeite enquanto ainda estão quentes e chacoalhe o recipiente até todos os nhoques estiverem envolvidos, assim eles não grudam um nos outros. Repita esse processo até cozinhar todos.

Sirva ainda quente com molho de tomate ou pesto de manjericão

26 – Risoto de Cenoura

Risoto [riˈzɔtto], que literalmente significa arroz, é um prato típico do norte da Itália, mais precisamente da Lombardia. O risoto data do século 11, quando a Sicília era dominada pelos sarracenos e eles traziam os grãos com que o risoto era feito.

Desta vez o risoto que será apresentado é o Risoto de Cenoura, que é bem especial e saboroso. Uma receita que não possui e carne, sendo ideal para algumas pessoas e em algumas momentos. Preencha sua mesa com mais essa receita e desfrute de uma ótima receita.

Ingredientes

Essa receita é constituída de ingredientes fluidos perfeitos para serem colocados no seu liquidificador e na geladeira.

  • 1 cenoura média
  • 1 cebola média
  • 2 colheres de sopa de manteiga
  • 1 xíc. e meia de arroz arbóreo
  • 1/2 xíc. de vinho branco
  • 3 xíc. e meia de caldo de legumes

Essa receita será perfeita para os dias de verão e calor extremo pois bem sabemos que todos adoram uma comida geladinha nesses períodos.

Modo de Preparo

Rale a cenoura e refogue junto com a cebola cortada em cubinhos e 1 colher de sopa bem cheia de manteiga.

Quando a cebola estiver transparente e macia, adicione 1 xícara e meia de arroz arbóreo e misturei bem ao refogado. Tome cuidado para não deixar a cebola queimar.

Deixe o arroz fritar um tanto no refogado. Adicione 1/2 xícara de vinho branco e deixe evaporar. Quando notar que o vinho secou, adicione 3 xícaras e meia de caldo de legumes.

Cozinhe em fogo baixo e mexa de vez em quando, até o arroz ficar bem cremoso. Quando o caldo estiver quase secado, adicione mais 1 colherada bem farta de manteiga e mexa bem.

Pra deixar seu risoto ainda mais delícia, vale ralar queijo parmesão e aí… é correr pro abraço!

27 – Lasanha de abobrinha

Embora a lasanha seja tradicionalmente considerada um prato de origem típica na Itália, há evidências de que existe um prato muito semelhante conhecido como “lostyns” (lasan) que foi feito no século 14 na corte do rei Ricardo II. Essa receita também foi encontrada no primeiro livro de receitas da Inglaterra.

Desta vez a receita de Lasanha é de abobrinha e com certeza é uma receita especial e ideal para muitos momentos. Preste atenção no passo a passo abaixo e no final você terá uma bela receita para saborear com a família e amigos mais próximos.

Ingredientes

Na receita de hoje indicamos um prato com ingredientes que unidos com a batedeira formam uma mistura esplêndida.

  • 1 abobrinha italiana grande
  • 2 tomates médios
  • 1/2 xícara de “cream cheese” de castanha 
  • Molho pesto a gosto 
  • Sal e pimenta do reino (opcional) a gosto

Depois de ir ao forno a sua comida vai ficar maravilhosa e você ainda pode usar a batedeira para incrementar com uma sobremesa.

Modo de preparo

1- Corte a abobrinha e os tomates em fatias finas no sentido horizontal, não precisar descascar os legumes. Para ter mais controle no corte das fatias da abobrinha, você pode cortar ela ao meio, sentido vertical, antes de fatiar;

2- Em travessa (usei uma de 25cmx16cm) monte a lasanha. Comece com uma camada de abobrinha, depois com uma de tomate, de “cream cheese” de castanha e de molho pesto. Repita até terminar os ingredientes, ou até a altura/quantidade de lasanha desejado. Não precisa seguir essa ordem de camadas, varie do jeito que preferir;

3- Finalize a lasanha com folhas de manjericão (opcional), sal e pimenta do reino (opcional) por cima.

28 – Salada oriental com macarrão bifum

Os primeiros sinais de consumo de alface datam de 600 AC. C. De volta aos persas. Esse prato também estava presente na gastronomia do antigo Egito, onde era comum o cultivo de frutas e vegetais como a alface. Mas desta vez vamos apresentar uma salada que foi modificada.

A Salada oriental com macarrão bifum será apresentada para você agora e ela com certeza poderá fazer parte da sua lista, pois é uma receita que não tem carne e é muito saborosa. Preencha sua mesa com mais essa receita e faça o possível para deixar uma maravilha na hora do preparo.

Ingredientes

Esta receita possui ingredientes exóticos, perfeito para aquelas pessoas que adoram inovar na cozinha e criar coisas diferentes.

  • 3 rabanetes
  • 1 cenoura grande
  • 1/2 pepino japonês
  • 1/2 xícara de chá de ervilhas frescas congeladas
  • mini folhas de alface (produção própria)
  • 1 berinjela média
  • 1 punhado de macarrão bifum (macarrão de arroz)
  • óleo de gergelim torrado (o quanto baste)
  • shoyu (o quanto baste)
  • pimenta do reino moída na hora
  • azeite de oliva extra virgem
  • sal a gosto
  • limão

Além de ativar a sua criatividade e paixão pelo diferente, você ainda poderá tirar vários cliques da refeição para compartilhar com amigos.

Modo de preparo

Pique o mais fino que conseguir o rabanete, a cenoura e a berinjela. Reserve. Pique o pepino em rodelas fininhas. Reserve. Ferva um pouco de água e coloque as ervilhas para descongelar. Reserve. Ferva mais um pouco de água para o macarrão e enquanto isso, vamos preparar os legumes.

Tempere o pepino e o rabanete com sal e limão, separadamente e reserve. Numa frigideira, coloque um fio de azeite e refogue a cenoura, temperando com um pouquinho de shoyu e pimenta, mas deixe a cenoura ficar crocante.

Reserve. Na mesma frigideira coloque mais um fio de azeite e acrescente a berinjela, coloque um pouquinho de shoyu e deixe refogar até ficar macio. Agora, desligue o fogo da água e acrescente o macarrão bifum, tampe e conte 2 minutos. Depois transfira para uma vasilha com água gelada para parar o cozimento e escorra. Naquela mesma frigideira, coloque mais um fio de azeite e acrescente o macarrão e tempere com sal e as ervilhas frescas escorridas. Agora é só montar o prato numa saladeira bonita como está e pronto.

29 – Couve Flor Assada

Outra receita ideal para o almoço que não possui carne e é bem saborosa. A Couve Flor Assada é uma ótima ideia de preparo, muitas pessoas podem adorar essa receita depois que aprende a preparar, seja uma dessas pessoas e aprenda, certeza que você vai adorar.

Mais uma receita muito boa para aprender, que não possui carne e o seu sabor é espetacular. Aprenda a fazer essa receita da melhor forma possível, é ler com atenção o que se passa abaixo e veja o quão será ótima essa receita. Não perca mais tempo e tente!

Ingredientes

A receita de hoje mostra ingredientes que não podem faltar em um dia agradável como um piquenique no parque.

  • 1 couve flor pequena
  • 1 colher de sopa de açafrão da terra
  • 50g de uvas passas claras
  • 50g de castanha de caju
  • Azeite saborizado com alho [ou azeite normal]
  • Sal e pimenta à gosto

Além de estar em contato direto com a calmaria da natureza, você ainda poderá se deliciar e satisfazer com uma refeição incrível.

Modo de preparo

Coloque as passas em um pote e cubra elas com água fervente por cerca de 20 minutos e escorra. Enquanto isso, continue se dedicando aos próximos passos da receita.

Corte a couve flor em pequenos buquês, desprezando as folhas e a parte mais dura do caule. Arrume a couve flor em uma assadeira antiaderente, de preferência, sem fazer duas camadas.

Besunte os buquês de couve flor com cerca de 2 colheres de sopa de azeite e o açafrão da terra. Use as mãos.  O azeite saborizado com alho pode ser feito em casa, deixando alguns dentes de alho dentro de um vidro com azeite por alguns dias ou semanas. Se não tiver ou não gostar, pode usar o azeite de todo dia, que vai dar certo.

Leve a assadeira ao forno médio por cerca de 15 minutos ou até que a couve flor comece a ficar dourada na parte em contato direto com a assadeira. Na hora de servir, tempere a gosto com sal e pimenta e misture as passas e castanhas.

30 – Palmito Gratinado com Cream Cheese

Hoje será apresenta mais uma receita que não possui carne e ainda tem um sabor incrível. Aprenda a preparar o Palmito gratinado com Cream Cheese e faça o possível para ficar da melhor forma. Sua família irá adorar essa receita, pois vai deixar ainda mais incrível.

Neste momento podemos presenciar uma demonstração de preparo e você poderá aprender a preparar o Palmito Gratinado com Cream Cheese. Use a inovação e a criatividade na hora de preparar, para deixar a receita da forma que você preferir.

Ingredientes

Para os fãs de molhos apontamos essa receita com ingredientes que os deixarão com sabores ainda mais acentuados.

  • 1 vidro de palmito (300g drenado)
  • 150g de cream cheese (usei Philadelphia Light)
  • 1/4 xícara de leite desnatado
  • 1 colher (sopa) de extrato de tomate
  • sal e pimenta-do-reino a gosto
  • 2 colheres (sopa) de queijo parmesão (para gratinar)

Um bom molho com um tempero diferenciado transforma o sabor de uma comida mudando de simples para sofisticado com poucos ingredientes.

Modo de Preparo

Corte os palmitos em rodelas e arrume-os em um refratário pequeno. No liquidificador, junte o leite, o extrato de tomate, o sal e o cream cheese. Bata bem e despeje sobre os palmitos. Polvilhe com queijo ralado e leve ao forno preaquecido em temperatura média por 20 minutos.

Se o seu forno tiver a função “gratinar”, deixe o refratário por mais 5 minutos nesse modo. Pela foto, vocês percebem que deixei por mais de 5 minutos e acabou ficando assim, meio carbonizado (foram 10 minutos gratinando). Ficou gostoso, apesar de tudo.

31 – Salada verde com damasco e chia

Mais uma receita de salada que não possui carne, e o seu sabor é impressionante e ideal para o seu almoço. Sua família irá adorar a Salada verde com damasco e chia. Não perca mais tempo e faça o possível para essa receita ser perfeita.

Na hora de cozinhar, você aprendendo novas receitas farão você se aproximar da dominação da arte da culinária, mas lembre-se de quando errar, não desistir e ter bastante atenção e delicadeza. Aprenda a fazer mais uma receita em casa e deixar todos com água na boa!

Ingredientes

Essa receita é para aqueles que adoram fazer refeições temáticas e regionais com ingredientes característicos de diferentes lugares.

  • 1 maço de alface gourmet (aquelas que vem na caixinha transparente, vocês já devem ter visto)
  • 1/2 maço de mini rúcula
  • 1 xícara de chá de damascos picados
  • 1/2 vidro de palmito picado
  • 1 colher de sopa de chia
  • 1 colher de sopa de gergelim branco
  • sal, azeite e limão a gosto

Sua refeição vai carregar o sabor de condimentos presentes em diversas culinárias sendo uma mistura pra lá de apetitosa.

Modo de preparo

Lave bem as folhas e misture numa saladeira bonita. Misture também os damascos picados, a chia, o gergelim e o palmito e tempere a gosto. Pra mim, não tem tempero melhor pra salada do que sal, azeite e limão. Eu adoro tudo que vai limão.

32 – Salada de Alho Poró, Maçã Verde e Tofu

Outra receita de salada, e desta vez ela tem mais alguns ingredientes especial e são bem conhecidos na culinária. Essa receita não tem carne e seu sabor é impressionante e bem importante na mesa. Preencha sua mesa com essa receita e deixe tudo mais saboroso e especial.

Preste atenção em seus ingredientes para que nada fique para trás e deixe tudo ainda mais impressionante, pois nada irá faltar. O modo de preparo é simples e será fácil conseguir fazer, então não perca tempo e faça essa receita que é rápida e prática.

Ingredientes

Para aqueles que adoram uma festa, temos a receita ideal, com ingredientes perfeitos para petiscos e aperitivos mais elaborados.

  • 1 e 1/2 xícara (de chá) de alho poró cortado bem fininho
  • 1 xícara (de chá) de tofu firme cortado em cubinhos
  • 1 xícara (de chá) de maçã verde picada
  • 1/2 xícara (de chá) de salsinha picada
  • 1/3 de xícara (de chá) de maionese de alho vegana (ou outra que preferir). 
  • 1 colher (de sopa) de mostarda amarela
  • Suco de um limão Taiti
  • Sal a gosto

Após experimentarem os seus petiscos e aperitivos tenha certeza que nenhum dos convidados vai sair reclamando.

Modo de preparo

Em uma vasilha, coloque todos os ingredientes e misture bem. Está pronto!

33 – Sunomono

Quando solicitados a descrever uma das entradas mais tradicionais da culinária japonesa em uma palavra, a resposta que mais ouvimos é: refrescante. Esta iguaria foi trazida da China para o Japão durante o período Nara (710-794). Assim sendo importante na culinária e ideal para o preparo.

Uma receita que não é tão conhecida, mas quem conhece que é impressionante. Uma receita que não possui carne e o seu sabor é incondicional, então é bem importante para algumas pessoas, e pode ser importante para você. Vamos lá!

Ingredientes

A receita de hoje conta com ingredientes que quando fritos causam um verdadeiro êxtase no paladar de quem tiver o prazer de experimentar.

  • 3 pepinos do tipo japonês [aqueles mais fininhos]
  • 300ml de vinagre de arroz
  • 250g de açúcar refinado
  • 1 colher de chá de sal refinado
  • Gergelim a gosto [o pretinho, mas como eu tinha o branquinho em casa… foi ele mesmo!]

Essa fritura será muito bem vinda acompanhada com algumas bebidas e nas noites de festas e diversão.

Modo de preparo

Lave bem os pepinos [com escovinha e tal] porque vamos usá-los com casca e tudo. Corte os pepinos em fatias finíssimas com uma faca ou fatiador/ralador. Despreze as pontas do pepino.

Coloque o pepino fatiado em uma peneira, adicione o sal e misture bem com as mãos. Deixe descansar por 30 minutos para que o pepino desidrate. Em seguida, lave bem em água corrente. Reserve em um pote com tampa.

Em uma panela, aqueça o açúcar e o vinagre até levantar fervura. Quando ferver, apague o fogo e espere esfriar. Quando o líquido estiver em temperatura ambiente, junte-o aos pepinos no pote, até que estejam cobertos. Deixe o pote na geladeira por pelo menos 12 horas e tá pronto!

34 – Salada de Repolho com Maçã

Mais uma receita de salada que não tem carne em sua composição e ainda possui um sabor impressionante. Aprenda a preparar essa receita e coloque na sua mesa na hora do almoço, pois ela é ideal para essa refeição, certeza que todos que lhe acompanha irão adorar essa receita.

No artigo de hoje estão sendo apresentados 40 receitas diferentes que não possuem carne em sua composição e elas ainda possuem um sabor impressionante e impressionante. Preencha sua mesa com mais essa receita e deixe tudo mais incrível e inesquecível.

Ingredientes

Para quem gosta de um bom prato salgado preparamos uma receita com ingredientes excelentes e fáceis de serem adquiridos.

  • 1/2 repolho de tamanho médio (cerca de 500g)
  • 1/2 cebola média
  • 1 maçã tipo fuji (pode usar gala também)
  • 8 colheres (de sopa) de maionese 
  • 1 colher (de sopa) de orégano
  • 4 colheres (de sopa) de uvas passas
  • 2 colheres (de sopa) de vinagre
  • Sal a gosto

Os seus almoços de domingo e lanches da tarde sempre pedem um bom prato salgado na medida.

Modo de preparo

Pique o repolho bem fininho e deixe de molho por 15 minutos em 1 litro de água com uma colher de sopa de cloro, ou com o produto que você preferir. Lave e escorra bem.

Na mesma vasilha do repolho, rale 1/2 cebola e 1 maçã, e em seguida tempere com 8 colheres de sopa de maionese, 1 colher de sopa de orégano, 4 colheres de sopa de uva passa, sal a gosto e 2 colheres de sopa de vinagre. Está pronto! (Ela gelada fica mais gostosa, deixe cerca de 3h na geladeira)

35 – Couve de Bruxelas com Grão de Bico

A couve de Bruxelas foi cultivada em Bruxelas, na Bélgica, já no século 13, mas foi somente cinco séculos depois que o vegetal chegou a outros países, como França e Inglaterra. … “A couve de Bruxelas é pouco conhecida no mercado brasileiro.

E tendo uma bela história essa receita de Couve de Bruxelas será apresentada diferente, desta vez tendo o Grão de Bico em sua composição. Mas nessa receita não tem carne e seu sabor dá um belo show, por isso é especial ser compreendido e dedicado na hora do almoço.

Ingredientes

A receita de hoje conta com poucos ingredientes práticos mas que ainda assim tem como resultado uma deliciosa sobremesa doce.

  • Couves de Bruxelas [usei umas 10 pequenas]
  • 1 cebola pequena cortada em pedaços grandes
  • 1 colher de sopa generosa de vinagre balsâmico
  • Suco de 1/2 limão
  • 1/2 xícara de grão de bico cozido
  • Azeite, sal e cheiro verde

Essa receita demonstra que para fazer um doce delicioso não é necessário muito trabalho e ingredientes difíceis de serem encontrados.

Modo de preparo

Ligue o forno alto. Lave bem as couves, corte o talo branco e retire as folhas externas que estiverem feias. Corte as couves ao meio.

Em uma tigela, misture o balsâmico e o suco de limão. Acrescente em seguida as couves e cebolas. Misture bem tudo [com as mãos mesmo, pra ter certeza de que todas as partes dos vegetais estarão temperadas.

Pesque os vegetais [reserve o que sobrar do seu tempero líquido] e leve eles pra outro potinho. Besunte bem cada pedaço com azeite.

Em uma assadeira antiaderente [ou outra que você tenha, coberta com papel manteiga], posicione os vegetais besuntados em azeite, de modo que a parte cortada das couves fique pra baixo e nenhum vegetal fique em cima do outro. Se sobrar um caldinho da mistura de balsâmico com limão, pode despejar por cima. Sua assadeira vai pro forno médio pra alto por 15 minutos. Coloque um timer.

Sua cozinha vai estar perfumada. Abra o forno, misture bem os vegetais que já vão estar assando e acrescente então o grão de bico e um pouquinho mais de azeite. Deixe sua assadeira no forno médio por mais 10 minutinhos e tá pronto!

36 – Salada de grão de bico

O grão-de-bico é uma leguminosa amplamente difundida pelo país, cuja origem parece estar no Oriente Médio (planalto da Anatólia), de onde veio para a Europa com a migração de povos e suas trocas comerciais. E será apresentado hoje como uma receita que se envolve com a salada.

Outra receita de salada que não possui carne e seu sabor dá um show, e o grão de bico entra e torna essa salada mais especial. Se você é o tipo de pessoa que gosta dessas receitas, porque não preparar? Não perca tempo e aprenda hoje a preparar a Salada de grão de bico.

Ingredientes

Se você sempre vai no supermercado e se sente perdido com o que comprar, preparamos uma receita com ingredientes que não podem faltar na sua lista do mercado.

  • 1 xícara e 1/2 de grão de bico cozido
  • 1/2 xícara de tomate picado (não tirei a casca e as sementes)
  • 1/4 xícara de cebola picada em cubinhos
  • Salsinha a gosto (utilizei 3 colheres de sopa de salsinha picada)
  • 1 colher de sopa de suco de limão
  • 1 /2 colher de chá de sal

Além de auxiliar nas suas compras mensais, essa receita ainda conta com ingredientes baratos e que podem ser encontrados em todos os mercados.

Modo de preparo

Em um recipiente grande adicione todos os ingredientes; Misture tudo e experimente, corrija o tempero se necessário, acrescentando mais sal, suco de limão ou salsinha; Leve a geladeira por pelo menos uma hora para os grãos absorverem bem os temperos; Sirva acompanhado de azeite de oliva (opcional).

37 – Entrada de Cenoura com Molho Especial

Os primeiros registros do vegetal apontam para a região do Afeganistão, na Ásia Central, como o centro de origem da cenoura. A cenoura viajou pela Arábia e Norte da África até chegar à Península Ibérica por volta do século X. E hoje essa hortaliça é apresentada como uma receita especial que possui ingredientes saborosos.

A Entrada de cenoura com Molho especial, é uma receita que não tem carne e pode fazer a sua refeição ser ainda melhor. O seu sabor é especial e você não vai se arrepender de preparar e aprender essa receita, muito menos sua família que irá provar.

Ingredientes

Para quem está planejando a sua festa de casamento, temos uma receita com ingredientes para fazer pratos deliciosos.

  • Cenouras
  • Couve-flor
  • Azeite a gosto
  • Curry em pó a gosto
  • Pimenta branca a gosto
  • Sal a gosto
  • Páprica a gosto
  • Molhinho Especial:
  • 2 colheres (de sopa) de tahine
  • 1 colher (de sopa) de azeite
  • Gotinhas de limão
  • Uma pitadinha de sal

As comidas irão cair nas graças dos seus convidados então se organize para colocar um pouco mais na cota de cada um deles.

Modo de preparo

Não tem segredo nenhum: lave bem os veggies que você escolher, corte, tempere (nesses usei curry, pimenta branca, sal e páprica) jogue um fio de azeite por cima e, com as mãos mesmo, espalhe bem o azeite por eles. Coloque tudo numa forma, cubra com papel alumínio e asse em forno médio por aproximadamente 20 minutos. Pronto!

38 – Tofu empanado

O tofu chegou ao Japão no século 8 e ao Brasil apenas no século 20, na bagagem de imigrantes japoneses. O tofu não é japonês, mas chinês. É amplamente consumido em ambos os países e também na Mongólia, Coréia e Indonésia. Surgiu há dois milênios e há controvérsias sobre sua origem.

Desta vez essa receita é prepara empanada e é bem especial. O Tofu empanado é uma receita que não usa carne em sua composição e seu sabor é impressionante e especial. Preencha sua mesa com mais essa receita e você verá o quão ideal é essa receita.

Ingredientes

Para quem gosta de fazer as próprias comidas para aproveitar um dia na praia, temos a receita ideal com petiscos para o dia inteiro.

  • 2 colheres de sopa de óleo de gergelim tostado ou azeite de oliva
  • 2 colheres de sopa de mostarda
  • 3 colheres de sopa de água
  • 2 dentes de alho picados
  • 2 colheres de chá de ervas secas a gosto (usei orégano)
  • 1 colher de chá de sal
  • Para o tofu empanado:
  • 250g de tofu firme
  • Farinha de trigo (integral ou branco) , farinha de rosca ou farinha de painço o suficiente para empanar
  • Óleo vegetal para fritar (caso for assar não precisa)

Seu dia na praia se tornará ainda mais divertido e proveitoso, além de ser mais econômico se você estiver indo com crianças.

Modo de preparo

Comece preparando a marinada. Coloque todos os ingredientes num recipiente e misture bem; Tire o excesso de água do tofu com um pano limpo e seco (assim ele absorve melhor a marinada). Corte em cubinhos de mais ou menos 2 cm. Quanto menor for, mais em contato com a marinada irá ficar, e assim mais saboroso.

Coloque os cubinhos de tofu numa tigela. Despeja a marinada sobre eles e misture para envolver todos; Cubra a tigela com um pano limpo ou filme de PVC e deixe marinar em temperatura ambiente por 30 minutos. Essa marinada pode ser preparada na véspera e conservada na geladeira, o sabor fica mais forte.

Coloque um pouco de farinha num prato e passe os cubinhos, um a um. Não retire o líquido da marinada que envolve eles; Agora existem duas opções de preparo, fritar ou assar:

FRITAR: aqueça o óleo numa panela pequena. Coloque os cubinhos no óleo e deixe fritar por cerca de 1 a 2 minutos até dourarem levemente. Evite fritar todos de uma vez, e ao colocar no óleo evite mexer muito eles senão a farinha irá desgrudar do tofu. Depois de fritos, coloque-os sobre um papel toalha para tirar o excesso de gordura. Consuma logo em seguida.

ASSAR: unte uma fôrma com óleo. Espalhe os cubinhos sobre a fôrma sem encostar ou sobrepor um no outro para assarem por inteiro. Leve ao forno preaquecido a 200 °C por cerca de 15 minutos ou até dourarem levemente. Consuma logo em seguida.

39 – Baba Ghanoush (pasta de berinjela)

Alguns dizem que uma menina árabe que cuidava do pai muito velho fez uma espécie de purê de berinjela para que ele pudesse comer com mais facilidade. Como ela gostava muito do prato, ela o chamou de Baba Ganoush, que em algumas traduções significa “papai dengoso”.

Essa receita tem uma história bem interessante, mas a receita também é bem especial e saborosa, mesmo não possuindo carne em sua composição. A Baba Ghanoush poderá estar presente na sua mesa, é só ler com atenção o passo a passo e fazer da melhor forma.

Ingredientes

Essa receita contém ingredientes que juntos fazem um prato delicioso para um dia na piscina da sua casa com os amigos e família.

  • 1 berinjela de tamanho médio (cerca de 400g)
  • 2 colheres (de sopa) de tahine
  • 1 dente de alho grande sem o miolo
  • 2 colheres (de sopa) de suco de limão
  • 2 colheres (de sopa) de azeite
  • Sal a gosto
  • Pimenta do reino (ou árabe) a gosto
  • Cominho a gosto

Depois de experimentar o seu prato é bem capaz de todos os seus convidados preferirem ficar na mesa ao invés de pular na piscina.

Modo de preparo

Antes de tudo, asse a berinjela. Tem duas maneiras de prepará-la: na chama do fogão e no forno.

Na chama do fogão (eu acho que desta forma fica bem mais saborosa): Coloque a berinjela lavada sobre a grade, logo em cima da boca. Deixe assar em fogo médio até ela ficar bem preta e queimada, com a casca saindo com facilidade (veja o vídeo). Vire-a com auxílio de um pegador ou garfos a cada dois minutos.

Este processo levou cerca de 12 minutos. Este modo de preparo deixa um leve gosto defumado na berinjela, e eu gosto. Coloque a berinjela sobre um prato e deixe descansar por cerca de 20 minutos, para não queimar as mãos. Retire toda a casca da berinjela e “tampinha” e pique-a grosseiramente.

No forno: Corte a berinjela no meio, e deixe de molho em 500ml de água e com uma colher de sopa de vinagre, para tirar um pouco do amargo.

Faça alguns riscos, na superfície, formando losangos, regue com azeite e leve para assar em uma assadeira antiaderente em forno médio (210ºC) por cerca de 30 minutos ou até ela ficar macia e cozida. Retire toda a polpa com o auxílio de uma colher. Se gostar, pode usar as cascas também no preparo da receita.

Coloque a berinjela cozida em um liquidificador ou processador e adicione o tahine, azeite, limão, alho, tempere com sal, pimenta e cominho a gosto.

40 – Antepasto de casca de banana verde

A origem dos antepastos encontra-se na rica cozinha italiana. Seu nome, antipasto na grafia italiana ou antipasti no plural, significa literalmente “na frente da corte”. Isso significa que se referem a pequenas porções de um ingrediente que são consumidas antes do prato principal.

Essa é a última receita que será apresentada hoje, que não possui carne e ainda tem um sabor que dá um belo show. Prepare mais essa receita e veja o quão ela é ideal e especial para se saborear com a família ou amigos. Sem mais delongas podemos fechar com chave de ouro preparando essa receita.

Ingredientes

Essa receita possui ingredientes que são perfeitos para quem é convidado para um café da manhã na empresa.

  • Casca de banana verde – 7 cascas – 350 g aprox.
  • Cebola – 1 média – 125 g
  • Tomate – 2 pequenos – 215 g
  • Azeite de oliva – 2 colheres de sopa
  • Sal – 1/2 colher de chá
  • Pimenta do reino – a gosto (opcional)

Além de alimentar muitas pessoas, o seu prato ainda será muito nutritivo e te garantirá um bom relacionamento com os colegas do trabalho.

Modo de preparo

Lave e corte a cebola, o tomate e a casca de banana em cubinhos, reserve. Aqueça o azeite de oliva em uma panela e refogue a cebola até dourar. Adicione o tomate e misture, deixe cozinhar até murchar.

Acrescente a casca de banana, o sal e a pimenta do reino (opcional). Mexa bem e deixe cozinhar por cerca de 3 minutos, mexendo de vez em quando para não queimar.

As melhores receitas da internet!

Se você gostar de preparar em casa as mais diversas receitas e quer ter as ideias perfeitas para tornar sua mesa muito mais saborosa, fique atento ao Bons de garfo e encontre as melhores receitas da internet em um só lugar.

Leave a comment